HOMENAGEM AO C. R. VASCO DA GAMA

O RESGATE E A CONSERVAÇÃO DA MEMÓRIA DE UM GRANDE CLUBE FAZEM DO SEU PASSADO UM EXEMPLO E INCENTIVO PARA NOVAS CONQUISTAS.
ESTE BLOG PRESTA UMA HOMENAGEM AO CLUB DE REGATAS VASCO DA GAMA E A TODOS OS COLECIONADORES QUE GUARDAM COM CARINHO A MEMÓRIA E AS GLÓRIAS DE UM DOS MAIORES CLUBES DE TODOS OS TEMPOS, ATRAVÉS DA DIVULGAÇÃO DE IMAGENS DO ESTÁDIO DE SÃO JANUÁRIO E ACERVO PARTICULAR.
NÃO PERCA, TODA A SEMANA, NOVAS IMAGENS SOBRE COLEÇÕES, ANTIGUIDADES E CURIOSIDADES DO C. R. VASCO DA GAMA.
SEJA UM MEMBRO SEGUIDOR DO MAIOR ACERVO DE COLECIONISMO VASCAÍNO.
O QUE ERA BOM, FICOU AINDA MELHOR.
BEM VINDO, ENTRE... A CASA É SUA!

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Mais Vale um Carioca Voando


FUMANCHU ESTAVA CHEIO DE PRESTÍGIO NO SANTA CRUZ, 
MAS PREFERIU PERDER ALGUM DINHEIRO 
PARA RETORNAR AO VASCO

Bastava chamar de Fumanchu para querer briga. Aprendeu a conviver
com o apelido. Com ele cresceu  e viu crescer seu futebol.
No Recife empolgou a torcida do Santa Cruz e, quando pensavam que iria ficar,
pediu para voltar ao Vasco.

Célio de Sousa costumava se encostar na cerca de arame que cercava o campinho de terra preta e poeirenta que há por trás de São Januário, onde seu time de juvenis era obrigado a treinar. O gramado do estádio, reformado de novo, era privativo dos profissionais. No que se encostava, começava a falar com os jornalistas que, naquela época, acompanhavam com interesse a campanha daquele time de meninos.
- Não chamem o garoto de Fumanchu. Ele vai ser craque e não há jogador que resista a um apelido desgraçado desses.
Ainda é muito cedo para se saber se Célio acertou na sua previsão - "ele vai ser craque". Errou, contudo, a respeito do apelido. Pelo visto, o menino absorveu-o. Senão - como ele mesmo confessa - seria mais um Jorge Luis da Silva.
Matéria publicada na revista PLACAR Nº 315 de 23 de abril de 1976.
Acervo Almanak do Vasco

Nenhum comentário:

Postar um comentário